quarta-feira, 24 de novembro de 2010

People Are Strange

8 comentários
Rose - Mark R.
"Pessoas são estranhas quando você é um estranho
Rostos olham feio quando você está sozinho
Mulheres parecem cruéis quando você é indesejado
Ruas são irregulares quando você está pra baixo

Quando você é um estranho, rostos saem da chuva
Quando você é um estranho, ninguém lembra seu nome
Quando você é um estranho, quando você é um estranho, quando você é estranho"  The Doors - People Are Strange.

  Meu post de hoje é um pouco diferente, vou falar de uma paixão, The Doors. [Mas não quero ficar falando: The Doors foi uma banda formada em 1965, composta por Jim Morrison, Ray Mazarek Robby, Krieger e John Desmore... não, não.] Pensei em escrever como eu me sinto quando ouço Doors. Eu não sei muito bem o que dizer o que sinto, mas é muito bom. Mesmo eu não sabendo a tradução, eu consigo sentir alguma coisa, depois que vejo a tradução, sinto mais coisas. Deu para entender? Acho que não. Doors é muito mais que uma banda (pelo menos para mim. Do mesmo jeito que o Renato Russo era um poeta, Jim Morrison tem o mesmo papel no The Doors). A voz do Jim Morrison e o som hipnóticos, solos inacabavéis tudo isso transmiti coisas que sinceramente, não sei decifrar. Mas afirmo: É MUITO BOM! Essa música é uma das minhas preferidas! Eu realmente vejo as pessoas estranhas quando estou me sentindo estranha ou quando estou triste, parece que todo mundo é feliz, mas isso é pura ILUSÃO! Ninguém é feliz o tempo todo, ninguém precisa ficar sorrindo toda hora, NINGUÉM!  Ouça. 

domingo, 14 de novembro de 2010

Pra você, o que significa saudade?

10 comentários
A História de Luiza, Ulisses e Ariel.
Luiza não era muito alta, devia ter seus 1.60m, era magra, japonesa, tinha o cabelo bem escuro e um lindo sorriso. Por onde pasava, todos os homens a admiravam, não precisava conversar ou conhece-lá, era uma simpatia de primeira vista. Era um menina diferente, existiam coisas nela diferentes. Luiza era do tipo "Sou muito mais do que um simples rotinho bonito", e ela era muito mais do que isso. Era engraçada, romântica e ficava a espera de seu princípe.
Ulisses era extremamente fofo, todas meninas da sala achavam isso dele. Ele também não era muito alto, era magro, seu cabelo era super bagunçado. Atencioso, educado e charmoso. Sabia se expressar perfeitamente, principalmente, quando queria demostrar seus sentimentos e pensamentos. Ulisses se adequeva em "Seja marginal, seja herói". Tudo para ele era simples, quem dificulta? Você mesmo. Ulisses gostava de literatura, passava horas e horas na biblioteca da faculdade. Ulisses era aquele melhor amigo, te ouvia, compreendia e sempre, tinha palavras para te confortar.
Ariel era diferente de Luiza. Não chamava atenção por onde passava, nunca foi de ter muitos amigos e também, nem queria isso. Diziam que Ariel era "Revoltada". Ariel era um pouco mais alta que Luiza e Ulisses, seu cabelo era VERMElho um pouco longo e enrolado, não tinha o corpo atrente e sua beleza também não se destacava. "Ou é isso, ou não é". Ela tentava se fazer de forte mas na verdade, tinha dentro de si uma mulher gritando "Alguém pode olhar para mim?". Se importava demais com que os outros iriam falar ou pensar. Ariel tentava ser forte...

Um dia Luiza virou para Ariel e disse:
- Vou te fazer uma pergunta. Vo escrever no papel para não atrapalhar a aula do professor.
Luiza então pegou um papel sufite e escreveu a seguinte pergunta: "Pra você, o que significa saudade? - Resposta gordinha". E entregou o papel para sua amiga, Ariel. Ariel pensou, enrolou, e então escreveu:
 "Bom, saudade! Saudade é como se fosse uma 'recordação' ou talvez seja realmente uma recordação de coisas boas que você vive, passa e sente com alguém.
Saudade não é necessariamente só de uma pessoa (um amor), mas é de um lugar, uma risada, uma briga, enfim.. de tudo que te faz/fez bem e que você sente falta ou quer mais vezes e outros motivos pessoais.
Eu não consigo sentir saudades de alguém só pela parte 'boa', eu sinto saudades por completo. Eu não consigo relembrar de alguém só pelas qualidades, eu lembro dos defeitos. Ainda não tenho definições completas do que e saudade, mas tenho dentro de num milhares de saudades, milhares de recordações, milhares de coisas, mas uma saudade de amor.
(tá, fiquei com vergonha agora).. enfim, acho que é isso!"

E entregou o papel para Luiza. Luiza começou a ler e no final, surgiu um sorrisinho leve no canto da boca. E escreveu novamente no papel: "Mas no final, ela é boa ou ruim?" e entregou novamente o papel para Ariel.
E então, Ariel respondeu: " Poderia ser melhor, é boa mas ao mesmo tempo é um pouco ruim. Acho que a saudade tem que ser sentida pelas duas partes, isso não acontece.."

Luiza pegou o mesmo papel e passou para a carteira de Ulisses e disse para ele responder a mesma pergunta

Ulisses então escreveu:
"Saudade é uma coisa estranha. Meio única, intraduzível, como se fosse só meu. Saudade dói pra caralho, aí você chora, mas aí ri, chorando e se que a dor tá meio que voando no peito. Saudade é dor, isso é fato, mas engana. Porque ela machuca e acalanta ao mesmo tempo.
Saudade é meio que uma banheira: você tá ali existindo (você é a banheira), então abrem a torneira pra cair a água e você vai enchendo, conhecendo, entrando em contato com o novo e místico e meio louco, bom, é bom esse novo. Então você se banha daquela água (agora você é você), você aproveita todo o banho até que ele esfrie, então você tira a tampa do ralo para água ir embora (você volta a ser a banheira), e tudo aquilo que te possuia e você possuia desaparece, acaba, e você fica vazio e sente falta.
Aí o coração lembra e lembra e começa a doer. Mas é bom porque ao menos existiu."

Luiza, Ulisses e Ariel iram sentir falta de trocar bilhetinhos na aula, iram sentir falta de trocar e conhecer seus sentimentos e se sentir vivos. Iram sentir... Saudades!!!!

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Favoritos.

4 comentários
  Hoje o post é dedicado a Grandes Lições (de outras culturas que são passadas em forma de filmes). Então, vou postar uns dos filmes que eu mais gosto. Esses primeiros vou dedicar a cultura chinesa e suas lutas.

1° Kung Fu Panda
Eu gosto muito desse filme, por eles conseguirem repassar muito bem cada estilo do kung fu, é uma exelente história de auto-confiança e superação. Para quem não assistiu, uma pequena sinopse do filme.
  Po é um panda preguiçoso, gordo, peludo e muito fofo *-*', sonha ser um grande lutador de Kung Fu mas seu pai, um pato (?) quer que ele sirva macarrão. Acidentalmente ou não, Po é escolhido como "salvador" de todos. Para isso, Po é treinado com os grandes metres. Com muita dedicação e esforço, Po consegue se tornar um grande lutador do Kung Fu e é respeitado pela sua cidade.
"O ontem é história, o amanhã é um mistério, mas o hoje é uma dádiva. É por isso que se chama presente." - Kung Fu Panda.


2°  Mulan
Fantástico. Representa muito o amor que uma família deve ter.
Sinopse: A China é invadida por grandes "vilões" e o Império convoca que cada pai de família se apresenta para o exército e ajude a expulsar os invasores. O Pai de Mulan é um ex-soldado e não tem condições de ir (devido a sua idade e problemas de saúde). Mulan decide ir ao lugar de seu pai, como ela era sempre vista como uma "decepção" para a família, ela quer representar o seu país e provar que pode muitas coisas. Se veste de homem, pega as armas e roupas de seu Pai e vai a guerra.
"A flor que desabrocha na adversidade é a mais rara e mais bela de todas." - Mulan.

Sabe aqueles filme que é tão bom, o personagem principal é tão simpático que você torce para a sua jornada? Então, o próximo filme é mais ou menos assim.


3° Ip Man - O Grande Mestre.
Sinopse: Um grande herói do Kung Fu. História do primeiro mestre do Bruce Lee, se passa na China. Após a invasão do Japão, a China se torna um país muito pobre, o General do exército propõe para que o Ip Man ensine seus homens a lutarem o Kung Fu Chinês e a duelar com o Gerenal.
"Se a família fica unida, então tudo acabará bem." - Ip Man
Para quem quiser assistir Trailer

Mudando um pouco o roteiro. O próximo é um filme da minha infância e que toda vez que eu vejo, eu choro.


O Rei Leão: Eu que para um filme ser bom a mensagem que quer ser passada hoje, tem que ser entendida daqui 20 anos. A história não vai mudar.
Esse é um dos filmes que eu me emociono até hoje! Sério. Mesmo eu sabendo o que vai acontecer, o que os personagens vão falar... É o filme da minha vida!!! Os problemas vão surgir e pensamos muitas vezes em fugir e esquecer, mas isso não irá resolver. Tem que ser forte, tem que voltar e resolver cada um, a vida é isso. Como diz a música: "(...)a fé e o amor, até encontrar o nosso caminho nesse ciclo, sem fim."

Esses são apenas alguns, não posso esquecer de citar A menina de ouro, Tropa de Elite (1 e 2), Jogos Mortais, Kill Bill, Constantine, Efeito Borboleta, A Outra História Americana, Escritos da Liberdade... e mais um monte. Por hoje é só. =)

domingo, 7 de novembro de 2010

Único.

12 comentários

  A fotografia permite com que cada um se expresse e sinta coisas diferentes. Eu percebi que além de gostar muito de fotografia, eu gosto muito de tirar foto do pôr-do-sol. Eu não consigo ver um simples pôr-do-sol, eu olho e lembro de saudades. Saudades? Sim, saudades!
  Saudade não têm definição. Existe saudades diferentes dentro de mim. A saudades que tenho do meu cachorro de infância é diferente da saudade que tenho de alguma amizade, é diferente da saudade que eu tenho de alguém que eu gostei. Quando eu fotografo um pôr-do-sol, eu sinto isso. Nenhum pôr-do-sol será igual ao outro. Uns podem ser mais bonitos, podem ser em lugares e com pessoas diferentes. E a saudades também é assim. Nunca uma saudade será igual a outra, cada saudade é única e cada pôr-do-sol que eu ver, também será.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Sentimos.

9 comentários
  No interior de São Paulo, vivia uma senhora de 75 anos e tinha acabado de ficar viúva. Essa senhora viveu com seu marido todos os momentos, era precioso observá-los! Era um casal que tinha total devoção do casamento, "na alegria e na triste, na saúde e na doença e todos os dias de minha vida, Amém". E aconteceu. Essa senhora não tinha nenhum filho, a única coisa que tinha era sua casa, sua cadeirinha de balanço, seu crochê na mão e o que era mais importante, seu marido em suas lembranças.
Mesmo após a sua morte, a Senhora todos os dia antes de ir se deitar tomava banho, colocava seu pijama de seda branco desbotado, fechava a janela do seu quarto, olhava a foto do dia do seu casamento que estava ao lado da cabeçeira da cama e isso fazia com que seus olhos enxessem de lágrimas, então... a Senhora apagava a luz e abraçava o travesseiro.Uma noite ela sonhou que estava junto ao seu marido em um lugar bem tranquilo e derepende ele se afastava e ela não conseguia mais enxergá-lo. A Senhora foi se despreguiçando e ao tentar abrir os olhos de uma vez veio uma claridade muito grande.Ao conseguir abrir por inteiro, a Senhora percebeu que a janela estava aberta. O vento estava mais forte e trazia boas energia, ela olhou para o céu e viu o rosto de seu marido e disse para ela mesmo sorrindo: "Você não esqueceu do nosso aniversário de casamento".
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...